Gênesis de um sonho eterno

A chegada do novo. O término do velho. Novo e velho são fenômenos temporais, momentos distintos que distinguem o antes e o agora e a esperança do porvir. Sim, porque o porvir, o amanhã é o novo por excelência; nele depositamos sonhos e esperanças de felicidade, de alegria, de utopia e perfeição. O velho é o que passou e para alguns chega até mesmo a ser o momento atual; estes, eternos insatisfeitos, procuram sempre no que não é, no que ainda não veio, no futuro, na possibilidade, a real felicidade. E se esquecem que a única realidade concreta que usufruímos é do momento atual, onde podemos dar rumo a nossa história, sendo autores e atores de um enredo sempre em construção.