Biomecânica

Muito se fala na vida. Muito se fala em viver. Muito se fala em viver a vida, goza-la, aproveita-la, mas poucos o fazem, poucos estão satisfeitos com sua vida, poucos se sentem realizados.

A que se deve tal grau de insatisfação que é observado no mundo atual? O fato é que cada ser humano têm sua vida e, de acordo com sua idiossincrasia, seu modo de vive-la. Cada um tem seus próprios anseios, seus desejos, sua meta a alcançar, seu sonho, seu alvo.

Mas se isso não é reconhecido, começam os problemas. Porque se não é respeitado, por exemplo, o desejo de um indivíduo de não querer ter um carro simplesmente porque a sociedade taxa carros de absolutamente necessários, então eu não respeito o indivíduo. E isso em nossa sociedade capitalista, consumista, onde o ter é mais importante que o ser, é algo corriqueiro. É corriqueiro negar o desejo do outro quando este se afasta dos parâmetros estabelecidos do que é bom e do que é ruim, do normal e do anormal.

Se negamos o ser em prol do ter, então negamos o humano em prol do inumano. Negamos o homem (e também a mulher) em prol da máquina. Negamos o indivíduo desejante em prol de uma sociedade consumista. Negamos a vida em prol da morte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s